Selecione a página

Você tomaria um café preparado por um robô?

Você tomaria um café preparado por um robô?

Quais são os motivos pelos quais as pessoas deixam suas cadeiras aconchegantes no escritório, ou até acordam mais cedo para ir até a sua cafeteria favorita e tomar um delicioso cafezinho?

Por que as pessoas gostam tanto de café? Não há apenas uma resposta simples.  Alguns amam o sabor e o aroma, outros apreciam conversas matinais com o barista. Para outros, é apenas um ritual diário.

No entanto, o ano de 2020 mudou drasticamente as regras do jogo. Não é fácil usar uma máscara o tempo todo, é difícil esperar do lado de fora de um estabelecimento para mantermos o distanciamento social.

Muitos Cafés foram fechados e tornou-se um desafio encontrar um novo local onde você pode apreciar um Cappuccino ou um Latte muito saboroso.

Nesse novo mundo estranho, a robótica pode ser a varinha mágica de alta tecnologia para muitas indústrias, incluindo o negócio do café!

Os robôs baristas não são uma novidade. O primeiro foi utilizado pelo Café X em 2017.  Desde então, algumas soluções semelhantes foram lançadas no mercado.

Vamos analisar o mais recente, o robô “Rozum Café”, da Rozum Robotics que é uma empresa localizada na Bielorrússia.

O “Rozum Café” parece um quiosque com paredes de vidro, onde está instalado um braço robótico que faz toda a preparação da sua bebida. Iniciando pelo posicionamento do copo, faz a moagem dos grãos, coloca o pó de café na máquina, executa o processo de extração do expresso, adiciona o açúcar e o leite, se solicitado, e finalmente serve para o cliente.

O robô Barista se comunica com todos os equipamentos necessários para a produção da sua bebida através de um sistema de controle especial, que são: moedor, máquina de café, cremeira, copos e sistema de xarope.

Depois que o cliente seleciona a sua bebida, um sinal é enviado para o controle central, onde está armazenado todos os ingredientes e o passo-a-passo que o robô barista deve executar para servir a bebida escolhida.       

O robô barista sempre repete da mesma maneira, dia após dia, com uma repetibilidade mínima de 0,1 mm. Ele garante um processo estável de produção das bebidas e com o mesmo sabor, desde que sempre sejam utilizados os mesmos ingredientes: café, leite, xaropes, etc. Chega de desapontamentos porque o café de ontem estava ótimo, e o de hoje não.  Um dia mais amargo ou mais doce, outro dia mais intenso…

Para escolher os equipamentos de café e instalá-los, os produtores do robô Rozum Café consultaram baristas profissionais. Não é um exemplo legal para a mistura de valiosa experiência humana e repetibilidade robótica?

No momento, o robô barista serve 7 tipos de café. A produtividade é de 350 xícaras em um turno de 12 horas. Para as bebidas maiores e mais complicadas, o robô precisa de 2 minutos e 40 segundos, para uma dose de café expresso – apenas 40 segundos. Graças à sua velocidade e espaço de trabalho isolado, o robô barista resolve parcialmente outro desafio do ano 2020 – distanciamento social e segurança.

Ainda assim, as maiores questões com a implementação de um robô barista estão relacionadas à falta de toque humano, comunicação e abordagem individual. É por esse motivo que os cafés robóticos não substituem as cafeterias tradicionais. Eles têm públicos-alvo diferentes. Para quem gosta de pequenas conversas e rituais, as pequenas cafeterias permanecerão como pontos de atração. Para quem quer apenas um café delicioso em 3 minutos, os cafés robóticos podem ser uma boa alternativa.

Veja os comentários de alguns visitantes sobre os cafés robóticos Rozum na Bielorrússia, Rússia e Ucrânia:

Bielorrússia, Minsk:

“Parece meio estranho e interessante ao mesmo tempo ser atendido por um robô. Como quando eu estava no parque de diversões. Eu gostei de poder acompanhar todo o processo e observar como um robô funciona. É interessante! Eu nunca vi algo assim antes. Não vejo nenhum problema em ser atendido por um robô. Eu diria até que, em tempos de pandemias de coronavírus, quero ver o máximo de comida de rua sendo preparada dessa maneira mais segura”.

“Você sabe que o sabor deste café difere das máquinas de venda automática. Tem gosto de um bom café. Eu nunca poderia preparar um café assim em casa. Eu gostei de ver como o robô faz o café! Ainda assim, perdi algumas explicações. Seria legal se houvesse um sistema que comentasse os movimentos do robô, ou falasse mais sobre a receita do café.”

Rússia, Moscou:

“É legal, tudo é muito rápido e você pode acompanhar todo o processo. O sabor é ótimo. E é seguro, sem contato. Em tempos de pandemia, é especialmente importante.”

“Gostei muito do café do robô! A espuma estava super deliciosa. E os movimentos do robô são hipnotizantes.”

Ucrânia, Dnepr:

“Meu filho foi atraído pelo robô. E para mim e para a mãe, era crucial que o robô fizesse o café rapidamente”

“O progresso está avançando, e talvez os robôs estarão em todos os lugares”.

E você o que acha? Tomaria um café preparado por um robô? Deixe aqui o seu comentário!

Sobre o autor

Paulo Ingrevallo

Profissional de Marketing e Projetos WEB, apaixonado por café!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.